Incubadoras de Empresas: 7 fatores que influenciam no sucesso
Artigos

Incubadoras de Empresas: veja 7 fatores que influenciam no sucesso delas

Confira artigo de opinião sobre fatores de sucesso de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica

ARTIGO DE OPINIÃO

Por: Danielle Leonel / Gestora de Relacionamentos Institucionais na Liga Ventures e Mestra em Administração pela UFV

As incubadoras de empresas de base tecnológica (startups), como habitats de inovação complexos, estão entre as principais organizações catalisadoras de desenvolvimento do ecossistema empresarial e de geração de negócios que têm a inovação como diferencial.

Diferentes aspectos podem influenciar e determinar o desempenho de uma incubadora. Os principais fatores de sucesso identificados relacionados com a atuação e o desenvolvimento das Incubadoras de Empresas são: gestão; governança; infraestrutura física; know-how tecnológico-científico; localização geográfica; maturidade; networking; e oferta de serviços de valor agregado. 

1. Gestão de Incubadoras de Empresas

O elemento gestão se relaciona com a necessidade de experiência na gestão desses ambientes de inovação, em específico nas questões de dedicação exclusiva dos gestores, grau de experiência na gestão de habitats de inovação e o reconhecimento da equipe da incubadora pela mantenedora – pessoa jurídica de direito público ou privado que provê os recursos necessários para o funcionamento da incubadora e a representa legalmente.

 

2. Governança

Já o elemento governança, define a estrutura, as competências e as atribuições dos atores diversos envolvidos nas Incubadoras de Empresas para o desenvolvimento de ações coordenadas para o alcance dos objetivos coletivos relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I). O elemento governança também tem a ver com outros objetivos estratégicos, como a transparência dos resultados da incubadora para a sociedade e do seu reconhecimento pela mantenedora. Esse elemento é tido como a habilidade de concordância dos atores regionais e locais acerca de um objetivo único de longo prazo, compartilhando substancialmente recursos humanos e financeiros, riscos e investimento.

Tradicionalmente as Incubadoras de Empresas dispõem de uma infraestrutura mínima, tais como áreas devidamente providas de saneamento básico e urbanizadas, salas individuais e compartilhadas – como ambientes para reuniões e espaços para treinamentos e eventos -, equipamentos, mobiliários, meio de comunicação, internet, acesso a laboratórios para o desenvolvimento de pesquisas e realização de testes, entre outras disponibilizadas, que viabilize o bom funcionamento da incubadora, das empresas incubadas e demais atores.

3. Know-how tecnológico-científico

O fator Know-how tecnológico-científico é essencial. As Incubadoras de Empresas, na função de organizações intermediárias, são vistas como catalisadoras de pesquisa, básica e aplicada, geradas em universidades capazes de propiciar um ambiente de fomento à inovação e à formação de redes entre os atores. A proximidade de incubadoras e startups com instituições de ciência e tecnologia, que se destacam por excelência e são aptas para promover o desenvolvimento de tecnológico avançado e apoiado em inovação, além da interação entre academia, pesquisadores e empresários, gera condições para a construção do potencial científico necessário à criação e consolidação de empresas de alto conteúdo tecnológico.

4. Localização Geográfica

O elemento localização geográfica da incubadora está ligado, em especial, ao espaço geográfico em que a mantenedora possui interesse estratégico, o qual também, normalmente, possui relação com o planejamento de desenvolvimento social e econômico da região onde a incubadora se encontra instalada ou está sendo implementada. A localização geográfica pode ainda, influenciar o desenvolvimento de negócios e representar um mecanismo de vantagem competitiva para a incubadora. 

5. Maturidade

A maturidade da Incubadora de Empresas, neste artigo, relaciona-se ao ciclo de vida desses ambientes de inovação. Acredita-se que o tempo de existência das incubadoras, como de qualquer organização, tem influência no conjunto de capacidades  adquiridas por esse ambiente de inovação devido ao conhecimento angariado ao longo de sua evolução e no seu diferencial competitivo em relação às outras Incubadoras de Empresas. 

6. Networking

O elemento networking analisa a exequibilidade de operação da incubadora, por meio do estabelecimento de uma rede de atores – mantenedora, instituições de ciência e tecnologia, governos, investidores, federação da indústria, associações, dentre outros. As incubadoras que possuem interação e envolvimento com um conjunto distinto e adequado de stakeholders e acessam recursos além dos da instituição mantenedora, tendem a ser mais vigorosas e dinâmicas. Diversidade de atores e de recursos, tangíveis e intangíveis, compartilhados geram novos conhecimentos e afetam positivamente os resultados, isto é, o desempenho dos habitats de inovação inseridos nessas redes e ainda, podem refletir no sucesso das empresas vinculadas.

7. Oferta de serviços de valor agregado

Os aspectos relacionados à oferta de serviços de valor agregado referem-se à diversidade e qualidade de serviços especializados, ou seja, de valor agregado, que são oferecidos pelas incubadoras às empresas vinculadas, a fim de auxiliá-las em suas atividades e desenvolvimento empresarial. Os habitats de inovação são bastante reconhecidos por fornecerem suporte gerencial, ajudando os empreendedores a desenvolver e aplicar habilidades empreendedoras, de liderança e gerenciamento, de modo a instigá-los a alcançar os resultados previstos no menor tempo possível e de forma mais eficiente. Os ambientes que oferecem serviços de maior valor agregado favorecem o alcance de melhores resultados em relação aos que oferecem apenas serviços convencionais, como infraestrutura física.

O desempenho de incubadoras de empresas de base tecnológica

As Incubadoras de Empresas consistem em um conjunto amplo e heterogêneo de recursos e, por isso, é importante que os gestores identifiquem, organizem, combinem e explorem recursos específicos que claramente geram vantagens competitivas duradouras a estes ambientes.

A diferença de desempenho observada nessas incubadoras é explicada pela maneira de lidar e com os recursos. Acredita-se que o modo como as Incubadoras de Empresas combinam e utilizam esse conjunto de fatores, pode explicar, em grande medida, o seu desempenho.

O que achou do artigo? Ficarei feliz em ler seus comentários e feedbacks. Escrevi com base na minha dissertação de mestrado e foi um prazer compartilhar com vocês um pouco do que observo no meu dia a dia próximo aos habitats de inovação.

 

Sobre a Liga

A Liga Ventures é uma plataforma de inovação aberta, que conecta empresas e startups a fim de potencializar interações e gerar novos negócios. Criada em 2015 é pioneira no mercado de aceleração corporativa e corporate venture. Ao longo dos anos, auxiliou na implementação de estratégia de inovação aberta nos principais players de diversos setores do mercado brasileiro, tais como Porto Seguro, Banco do Brasil, e Unilever. Em seu portfólio, soma mais de 250 startups aceleradas e mais de 450 projetos realizados entre essas e grandes corporações. Também conta com o Liga Insights, iniciativa de pesquisa e inteligência de mercado, cujo objetivo é mapear tendências e startups que estão inovando nos mais variados setores. Já são mais de 25 estudos, em temas como de AutoTech, Retail, HR Techs, EdTechs, entre outros. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Mapas de startups atualizados constantemente?

Conheça a Startup Scanner e acompanhe todos os movimentos de startups e soluções para a sua área e setor.