Conheça o teste que identifica suscetibilidade ao Coronavírus da FullDNA
CasesFollow-on

FullDNA: Conheça a startup que desenvolveu um teste genético que identifica maior suscetibilidade ao coronavírus

Sobre a FullDNA

As startups de inovação profunda tem trazido importantes contribuições para o campo da biotecnologia e dos estudos genéticos, contribuindo para a identificação e cura de doenças em pacientes de todo o mundo. É o caso, por exemplo, da FullDNA, startup brasileira fundada em 2019 e, atualmente, sediada em Tel Aviv.

A startup desenvolveu um teste genético preditivo por meio do qual é possível criar tratamentos preventivos visando a longevidade, o não aparecimento de doenças e o bem-estar.

Com uma base de mais de 2000 clientes, incluindo médicos, nutricionistas, laboratórios e hospitais, a startup tem aplicado sua solução para identificar, de modo eficiente e preciso, a suscetibilidade genética ao coronavírus, possibilitando assim, o desenho de políticas públicas e estratégias de controle para preservação dos grupos de risco.

Com crescimento de mais de 200% ao longo dos últimos meses, a startup já está atuando com a Universidade de Washington, Sheba Hospital de Israel e em outra série de grandes clientes do mercado brasileiro e internacional; tendo sido acelerada pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP).  

O Desafio 

Um dos principais desafios relacionados a pandemia do coronavírus envolve a aplicação de testes capazes de definir, com maior precisão, a predisposição e identificação da presença do vírus, de modo a se criarem estratégias de isolamento do público de risco, sobretudo neste momento de gradativa reabertura do mercado em países como o Brasil.  

A Solução

Para responder a estas necessidades, a FullDNA conta com um algoritmo exclusivo que permite obter informações com alta precisão sobre o DNA de cada indivíduo indicando mais de 1.500 predisposições, incluindo a suscetibilidade ao coronavírus e quais as influências genéticas que levam o indivíduo a um quadro grave quando infectado pelo vírus. 

Através de métodos de inovação profunda, a startup consegue analisar mais de 8 mil genes, além de avaliar, com precisão, milhares de marcadores genéticos, fornecendo laudos claros e objetivos.

Já sendo aplicado no exterior, o teste de suscetibilidade ao coronavírus foi destaque recente na Forbes e está sendo negociado em grandes hospitais nacionais. 

Resultados 

  •     Possibilidade de identificação, com precisão, de predisposição genética ao coronavírus;
  •     Avaliação de outras 1500 predisposições por meio da análise de marcadores genéticos com a tecnologia WGS;
  •     Contribuição no isolamento de grupos de risco e na construção de políticas assertivas de controle ao COVID-19;
  •     Possibilidade de criação de tratamentos preventivos visando maior longevidade, não-aparecimento de doenças e qualidade de vida.

Contatos:



Sobre o Follow-On:

Com uma rede que já conta com mais de 90 parceiros, o Follow-on é uma iniciativa organizada pela Liga Ventures que tem como objetivo reforçar a crença no ambiente empreendedor e de inovação do Brasil diante do cenário atual. O Follow-on quer contribuir para a discussão de uma Agenda Positiva de retomada, pautando as ações de inovação com startups como algo fundamental também em momentos de crise. A nossa rede está organizando uma série de apresentações de pitches de startups, conteúdos especiais, painéis com especialistas, cases estruturados, artigos de opinião, entre outros formatos para que possamos fundamentar ainda mais nossas decisões para uma Agenda Positiva de retomada.

Sobre a Liga Ventures:

Criada em 2015, a Liga Ventures é uma das maiores aceleradoras de startups do país e pioneira no mercado de aceleração corporativa e corporate venture, com parceiros como Porto Seguro, GPA, Banco do Brasil, Brink's, Embraer, Mercedes-Benz, TIVIT, Saint-Gobain, Unilever, Vedacit, Souza Cruz, Suvinil, Bauducco, Ferrero, Colgate-Palmolive, Unimed FESP e Sodexo. A Liga também já acelerou mais de 200 startups nos ciclos de aceleração e criou mais de 25 estudos inéditos por meio do projeto Liga Insights, apontando startups que estão inovando nos setores de AutoTech, Retail, Tecnologias Emergentes, HR Techs, Health Techs, IT, Real Estate, Food Techs, MarTechs, AgroTechs, EdTechs, entre outros.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar