Rodrigo Crisóstomo, Coordenador de Facilities e Contas Públicas da Petz
EnergiaEntrevistas I Energia

Rodrigo Crisóstomo, Coordenador de Facilities e Contas Públicas da Petz

Confira a entrevista do Liga Insights com Rodrigo Crisóstomo, Coordenador de Facilities e Contas Públicas da Petz, sobre as oportunidades no contexto de migração para o mercado livre de energia

Rodrigo Crisóstomo, Coordenador de Facilities e Contas Públicas da Petz, foi um dos entrevistados para o estudo Liga Insights: Inovação no Mercado de Energia, lançado em setembro de 2020. Durante a entrevista, ele falou sobre as oportunidades no processo de migração para o mercado livre de energia.

O estudo completo está disponível para download neste link.

A Petz é a maior rede de pet shop do Brasil em número de lojas em diversos estados e regiões do Brasil. Os espaços contam com profissionais especializados nos serviços de banho, tosa e medicina veterinária. No final de 2018, a rede intensificou sua atuação em saúde com o lançamento do centro veterinário Seres, que alia conhecimento científico e inovação. 

Com experiência no mercado de energia e de construção, Rodrigo Crisóstomo é Engenheiro Elétrico pela Universidade Cidade de São Paulo e pós-graduado em Sistemas Elétricos de Potência pela Universidade Paulista. Desde 2018 é Coordenador de Facilities e Contas Públicas da Petz.
Confira a seguir a entrevista na íntegra:

 

Liga Insights (LI) – Que oportunidades de negócio e inovação a Petz enxerga dentro do contexto do mercado livre de energia?

Rodrigo Crisóstomo (RC) – Hoje a Petz está com mais de 100 lojas e praticamente todas dentro do mercado regulado cativo. A ideia de migrarmos para mercado livre de energia abre uma oportunidade de inovação e amplo poder de escolha. A Petz pode escolher o fornecedor de energia com maior flexibilidade na contratação, podemos adquirir previsibilidade de custos, sendo que o contrato pode ser negociado com preço fixo, indexando a um índice de inflação. Bandeiras tarifárias impostas pelo governo não influenciam no preço, que está previamente definido em contrato, diferente das oscilações no mercado Cativo de Reajustes Tarifários. 

LI – Como tem sido o processo de migração para o mercado livre de energia, do ponto de vista de desafios e benefícios?  

RC – Os desafio são grandes. Trata-se de um mercado novo para a Petz, desde a adequação do centro de medição à negociação do BID da Energia no chamado mercado de comercialização de energia elétrica. Entretanto, temos um time bem experiente e uma consultoria que nos auxilia.

LI – Pensando em tecnologia, que tendência acredita que irão movimentar o setor energético no Brasil ao longo dos próximos anos?

RC – O que acompanhamos constantemente são as mudanças do setor elétrico e a dificuldade de geração de energia no Brasil, porque isso envolve vários fatores políticos e regulatórios. Uma tecnologia que acreditamos que está em alta é a geração distribuída no mercado de Energia Solar. Últimos dados da ABSOLAR mostram que, entre 2012 e 2019, o setor solar fotovoltaico brasileiro gerou cerca de 4.899,1 MW de potência operacional. A Petz já está com olhar no futuro e acompanhando mudanças regulatórias dentro deste mercado, que é mais um dos focos da empresa, visando sempre o consumo de energia renovável.

LI – Qual o posicionamento da empresa, no âmbito de energias renováveis?

RC – Um dos nosso valores é “Respeitarmos uns aos outros”, e isso está totalmente engajado com a preocupação com nosso planeta. O tema energias renováveis é uma preocupação e busca constante da Petz, uma rede que respeita quem é apaixonado por pets e espera ser a maior e melhor rede de pet shops da América Latina, podendo estar entre as 5 maiores operações mundiais até o fim de 2020. 

LI – Qual a maturidade tecnológica da Petz, em termos de transformação digital da área de facilities e de gestão energética? 

RC – Nas duas áreas de atuação temos profissionais incríveis sempre buscando novas tecnologias e a transformação digital é um assunto diário. Buscamos sempre tecnologia para melhorar nossos processos e aumentar o alcance do grupo, garantindo resultados melhores. 

LI – A empresa tem acompanhado o cenário de trading de energia? Se sim, qual a avaliação que vocês têm sobre este setor? 

RC – Deixamos essa atividade com nossa Consultoria. Entretanto, estamos sempre acompanhando valores da energia semanal PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) disponibilizados pela CCCE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), até mesmo para ter uma maior expertise de acerto para efetuarmos nossa compra no mercado com sucesso no produto final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo