Saindo da zona de conforto e transformando negócios
ArtigosFollow-on

Saindo da zona de conforto e transformando negócios em contextos de crise

ARTIGO DE OPINIÃO

Por: Izabela França / Customer Success da PickCells

Hoje, mais cedo, precisei mandar um e-mail. Nada de novo na minha rotina diária de trabalho. Logo depois da saudação, eu coloquei:

“Espero que você esteja bem, apesar desse cenário novo que estamos enfrentando”.

Depois que terminei de escrever e fui revisar (revisem seus e-mails antes de enviar), refleti uns 10 minutos sobre aquela sentença final. Quantos e-mails aquela pessoa iria receber hoje com a mesma colocação? Será mesmo que eu preciso ser mais uma a lembrar, mais uma vez, que estamos no meio de uma pandemia?

Esses 10 minutos me fizeram olhar um simples e-mail através de uma nova perspectiva. Neste sentido, prometo que não vou ficar aqui te lembrando o tempo todo que estamos vivendo uma pandemia. Pelo contrário, quero trazer uma agenda positiva, reflexões e um convite para uma pausa de 10 minutos (talvez um pouco mais) para repensar sobre o seu negócio assim como repensei meu e-mail da manhã.

O caso da PickCells

A PickCells vem trabalhando em sua solução de baixo custo para diagnósticos em exames de análises clínicas. Nosso time trabalha duro, com todas as dificuldades reais de uma startup. Com a chegada desse novo desafio para a humanidade, a PickCells percebeu que a sua solução poderia ser despriorizada dentro dos laboratórios médicos e que o mundo agora estava trabalhando com um objetivo em comum: minimizar os efeitos do caos.

Mas, como que a gente, uma startup de saúde e com pessoas inteligentíssimas na equipe, poderia ficar de fora do objetivo número 1 da humanidade neste momento? Como uma startup raiz, pivotamos, levando em conta o atual cenário.

Tá bem: não completamente! O que a gente fez foi reorganizar nossos principais esforços para trabalhar nessa nova vertente. Decidimos continuar os trabalhos com o nosso produto para análises clínicas, porém, no momento, também estamos dando a luz a duas novas filhas.

Para isso, todo o gerenciamento de tempo das pessoas de nosso time foi repensado e isso não foi nada fácil. Tivemos que dividir a atenção e tirar um pouco do espaço para projetos com os quais vínhamos trabalhando arduamente (com todo o sentido da palavra) pelos últimos três anos. Em alguns momentos, chegamos a nos questionar se essa era a coisa certa a se fazer.

A dúvida é compreensível nesse momento. Sair da zona de conforto já uma coisa extremamente difícil para a maioria dos seres humanos, imagina em um cenário de pandemia? Mas sabe de uma coisa? A verdade é que nós já não estamos mais na nossa zona de conforto e quase tudo está se reiventando! (Quem não está, que comece.)

Dessa forma, eu te convido a tirar um tempo para repensar o seu negócio, pivotar o que não atende mais às necessidades atuais humanas e o que não vai mais atender no futuro. Isso é seguir tendências isso é não se tornar obsoleto.

Mudanças de planos e novos projetos

Sem suspenses, a PickCells decidiu reunir as expertises da nossa equipe em diagnósticos e desenvolver formas de identificar o COVID-19 nas pessoas. Estamos trabalhando em duas vertentes, a primeira delas é um teste molecular específico para o COVID-19, utilizando PCR. De forma resumida, o exame funciona da seguinte forma:

  1. O RNA do vírus é transformado em DNA;
  2. DNA é ampliado utilizando fitas de DNA simples;
  3. É observado se há sinais do vírus nas amostras;
  4. Sendo positivo, está confirmado que a pessoa está com o novo coronavírus.

Os testes PCR que existem hoje em dia disponíveis no Brasil, são testes caros e importados. Esse será produzido aqui, consequentemente, muito mais acessível financeiramente.

Enquanto parte da equipe trabalha nos testes PCR, outro time se preocupa em identificar os parâmetros alterados nos exames clínicos de pessoas com suspeita de COVID-19. Em outras palavras: a nossa inteligência artificial vai entender quais são os parâmetros que geralmente se alteram nos exames de uma pessoa infectada e com isso oferecer a probabilidade de estar infectado ou não.

Considerações finais

Se você parar para pensar, a frase que fala “tudo tem seu lado positivo” nunca foi tão necessária e verdadeira se você quiser acreditar nela. (Que fique claro que falo aqui apenas através de uma perspectiva empreendedora e da minha realidade).

Antes de escrever esse texto a fim de trazer uma agenda positiva para a atualidade e compartilhar as decisões da empresa que trabalho, fiz uma breve pesquisa de negócios que prosperam dentro de uma crise e encontrei vários no curso da história da humanidade.

Isso quer dizer que, apesar dos pesados pesares, é possível enxergar oportunidade em meio ao caos. Essa é a hora de olharmos para as necessidades atuais, abrir mão do que não serve mais e parar um pouco para se ajustar seu negócio à nova realidade, à nova era.

----

Sobre o Follow-On:

Com uma rede que já conta com mais de 90 parceiros, o Follow-on é uma iniciativa organizada pela Liga Ventures que tem como objetivo reforçar a crença no ambiente empreendedor e de inovação do Brasil diante do cenário atual. O Follow-on quer contribuir para a discussão de uma Agenda Positiva de retomada, pautando as ações de inovação com startups como algo fundamental também em momentos de crise. A nossa rede está organizando uma série de apresentações de pitches de startups, conteúdos especiais, painéis com especialistas, cases estruturados, artigos de opinião, entre outros formatos para que possamos fundamentar ainda mais nossas decisões para uma Agenda Positiva de retomada.

Sobre a Liga Ventures:

Criada em 2015, a Liga Ventures é uma das maiores aceleradoras de startups do país e pioneira no mercado de aceleração corporativa e corporate venture, com parceiros como Porto Seguro, GPA, Banco do Brasil, Brink's, Embraer, Mercedes-Benz, TIVIT, Saint-Gobain, Unilever, Vedacit, Souza Cruz, Suvinil, Bauducco, Ferrero, Colgate-Palmolive, Unimed FESP e Sodexo. A Liga também já acelerou mais de 200 startups nos ciclos de aceleração e criou mais de 25 estudos inéditos por meio do projeto Liga Insights, apontando startups que estão inovando nos setores de AutoTech, Retail, Tecnologias Emergentes, HR Techs, Health Techs, IT, Real Estate, Food Techs, MarTechs, AgroTechs, EdTechs, entre outros.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar