Entrevistas | Food TechsFood Techs

Tainá Rodrigues, Solutions PM – Tech Sustainability na AMBEV

Confira a entrevista do Liga Insights com Tainá Rodrigues, Solutions PM - Tech Sustainability na AMBEV, sobre as mudanças no mercado de bebidas e a relação do segmento com as Food Techs

Tainá Rodrigues, Solutions PM - Tech Sustainability na AMBEV, foi uma das entrevistadas para o estudo Liga Insights Food Techs, lançado em maio de 2019. Durante a entrevista, ele falou sobre as transformações no mercado de bebidas e como a AMBEV se relaciona com o ambiente de Food Techs.

O estudo completo está disponível para download neste link.

A Cervejaria Ambev é uma empresa dedicada a produção de bebidas, detendo, atualmente, cerca de 68% do mercado brasileiro neste segmento. Com mais de 30 cervejarias em seu portfólio, o Grupo faz parte, desde 2004, da multinacional AB InBev, resultado da fusão com a empresa belga Interbrew. 

Tainá Rodrigues é licenciada em Química pela Universidade Federal Fluminense e, depois de ampla atuação no ambiente educacional e de pesquisa acadêmica, faz parte, desde 2018, do time da AMBEV, empresa na qual é Solutions PM - Tech Sustainability.

Confira a seguir a entrevista na íntegra:

 

Liga Insights (LI) - Como vocês avaliam o mercado de Food Techs?

Tainá Rodrigues (TR) - O mercado de alimentos e bebidas é muito dinâmico e está em constante evolução, por isso acreditamos na inovação e tecnologia como ferramentas essenciais para acompanhar esse ritmo de transformação. Nós enxergamos o mercado de Food Techs no país como uma grande oportunidade para todos os players se desenvolverem cada vez mais, acompanhando o mercado e entregando produtos de qualidade. 

 

LI - Como as mudanças de hábitos de consumo impactam o mercado de alimentos e bebidas?

TR - Os hábitos dos consumidores e o mercado em si estão em constante evolução, por isso trabalhamos com foco na inovação de nossos produtos e processos. Com isso, oferecemos produtos de alta qualidade e adequados ao paladar diverso do brasileiro. Além disso, para nós, toda a cadeia produtiva importa – tudo começa no campo, passando pelas cervejarias, se estendendo aos bares, restaurantes, supermercados e outros pontos de venda e terminando no copo dos nossos consumidores. Para 2025, dentre as metas socioambientais estabelecidas pela companhia, está a de Agricultura Inteligente, que prevê termos, no período, 100% de nossos agricultores parceiros treinados, conectados e com estrutura financeira para desenvolverem um plantio cada vez mais sustentável. Em paralelo, buscamos desenvolver produtos que vão ao encontro desses novos hábitos de consumo. A marca Do Bem é um exemplo, que tem um foco em saudabilidade com seus sucos, água de coco e produtos veganos. 

 

LI - Quais são os grandes desafios que existem na indústria de alimentação e bebidas atualmente?

TR - O principal desafio é a mudança constante do mercado, o que exige agilidade das empresas para se adequarem rapidamente às novas exigências e preferências dos consumidores. Com isso, tendo em mente o perfil e estilo de negócio das startups, que costumam resolver problemas e desenvolver os mais variados projetos de forma ágil e eficaz, podendo ser aliadas importantes desse processo.

 

LI - Como as grandes empresas podem estimular o ambiente de Food Techs?

TR - As grandes empresas podem estimular o crescimento de startups do segmento de diversas maneiras, como cedendo espaço físico e aparelhagem para que elas possam desenvolver testes e pesquisas, e compartilhando ferramentas e conhecimentos aplicados dentro das próprias empresas.

 

LI - Como vocês se relacionam com startups?

TR - Desenvolvemos uma aceleradora que conta com apoio institucional do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), para identificar soluções ambientais que contribuam com os desafios que nos propusemos a enfrentar pela construção de um mundo melhor. Foram mais de 600 soluções inscritas em 2018 (400 eram do Brasil). As 11 startups finalistas tiveram a oportunidade de apresentar seus projetos nas áreas de gestão de água, agricultura sustentável, embalagem circular e mudança climática a representantes de fundos de investimento de alto impacto e stakeholders de sustentabilidade e da área acadêmica, além de executivos da cervejaria. A Maneje Bem, startup de Florianópolis (SC) fundada por três mulheres, foi escolhida como a vencedora, apresentando uma ferramenta que oferece assistência técnica aos agricultores familiares para aumentar sua produtividade e garantir a qualidade dos alimentos/matéria prima que cultivam, com o intuito de ajudar 200.000 agricultores até 2030.

 

Confira o estudo completo Liga Insights com o tema Food Techs!

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar