Entrevista: Antonio Carlos Cesco, Diretor Global de TI da BRF
Entrevistas | Indústria 4.0Indústria 4.0

Antonio Carlos Cesco, Diretor Global de Tecnologia da Informação da BRF

Confira entrevista do Liga Insights com Antonio Carlos Cesco, Diretor Global de Tecnologia da Informação da BRF, sobre o projeto de indústria 4.0 da BRF

Antonio Carlos Cesco, Diretor Global de Tecnologia da Informação da BRF, foi um dos entrevistados para o estudo Liga Insights Logtechs, lançado em fevereiro de 2020. Durante a entrevista, ele comentou sobre o projeto de indústris 4.0 da BRF.

O estudo completo está disponível para download neste link.

A BRF é uma empresa multinacional brasileira do ramo alimentício, fruto da fusão entre Sadia e Perdigão, duas das principais empresas de alimentos do Brasil. A companhia está presente em mais de 140 países.

Atuando há mais de 12 anos na área de tecnologia da BRF, Antonio Carlos Cesco é, desde 2017, Diretor Global de TI da companhia.
Confira a seguir a entrevista na íntegra:

 

Liga Insights (LI) – Em 2019, a BRF foi vencedora do prêmio As 100+ Inovadoras no Uso de TI. O que foi necessário para a companhia alcançar esse nível de inovação dentro da indústria?

Antonio Carlos Cesco (AC) – A inovação faz parte da estratégia da BRF, abrangendo e integrando a transformação dos processos e das áreas de negócios, com diversas iniciativas que vão além de simples automações de máquinas ou aquisições de softwares de mercado. Hoje temos iniciativas operando e produzindo resultados no modelo de Labs e Squads, e temos também o portal BRFHUB, com o conceito de inovação aberta, um dos nossos canais de conexão com as startups. Temos como meta que a inovação represente 10% da receita da empresa até 2023 e, olhando para a área de TI, atuaremos tanto no modelo de solução de desafios no negócio, como também na proposição de soluções, aproveitando as tecnologias disponíveis e incentivando novas. Desta forma, estamos viabilizando a transformação digital da companhia, na qual projetos como Indústria 4.0 e o Agro 4.0 irão conectar toda a nossa cadeia produtiva e proporcionar a melhoria dos nossos processos.

LI – O projeto de indústria 4.0 da BRF contempla as tecnologias de IoT e sensorização. Como essas tecnologias já têm ajudado a companhia na otimização de processos?

AC – A partir da disponibilização de informações, automação e arquitetura de dados é possível agilizar a tomada de decisões, permitindo um ganho de eficiência e elevando os nossos patamares de gestão e dos nossos processos industriais. Atualmente em nosso data lake temos mais de 6 TB de dados, e a digitalização nos permite agilidade na construção e análises de cenários, gerar correlações e modelos preditivos, por exemplo. A BRF acompanha de perto novas tecnologias para apoiar o negócio e o projeto Indústria 4.0 nos permite um diferencial competitivo de inovação, aumentando a precisão do processo de rastreabilidade. Com a aplicação do conceito de Fábricas Inteligentes, englobamos dentro da transformação digital desde tecnologias para automação, criação de soluções proprietárias que permitem a troca de dados, até a utilizando de conceitos de sistemas integrados com Internet das Coisas e Computação em Nuvem (Cloud).

LI – O que vocês enxergam de evolução na utilização dessas tecnologias em um curto-médio prazo? 

AC – Especificamente sobre o projeto Indústria 4.0, a BRF tem uma iniciativa importante e cada vez mais presente que nos permite um diferencial competitivo de inovação e aumento da precisão do processo de rastreabilidade. Neste momento criamos a arquitetura mestre para aplicação dos conceitos, por meio da aquisição e configuração do sistema que gerencia os equipamentos (MES), conectando o chão da fábrica ao nosso software de gestão (sistema ERP), permitindo o fluxo de dados dos equipamentos e alimentando os controles de processo referentes à qualidade de produto, dados de produção e eficiência. A solução desenhada está apta para conectarmos todas as nossas plantas, tanto no Brasil como em outros países e, assim, habilita a utilização de outras tecnologias como Inteligência Artificial, Blockchain e Advanced Analytics, viabilizando a jornada digital da companhia, em que o Projeto Indústria 4.0 está englobado por meio da inovação no nosso processo industrial.

Confira o estudo completo Liga Insights com o tema Indústria 4.0!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo