Inovação

Indústria 4.0: o que é, exemplos e o seu impacto no mercado

A indústria e o mundo empresarial de uma forma geral sofrem alterações constantes em seus paradigmas operacionais. Podemos destacar as revoluções industriais, que estabeleceram marcos mercadológicos de produção e consumo. Ultimamente, temos que falar sobre a indústria 4.0, conceito que está revolucionando as organizações. 

Porém, apesar de ser um termo já conhecido por quem estuda e busca entender os meios de produção, ainda existem  muitas questões para serem esclarecidas sobre as transformações e inovações propostas pela indústria 4.0. Por isso, é preciso uma compreensão dos detalhes e características deste conceito. 

O que é a Indústria 4.0

A indústria 4.0 é o conceito utilizado para caracterizar as mudanças que já estão acontecendo e que vão acontecer nos meios de produção. Essa mudanças partem da descentralização de controles manuais de processos e indicam a ampla utilização de dispositivos inteligentes integrados. 

Essas mudanças envolvem todas as inovações que existem no campo da automação de processos, digitalização de informações, transmissão de dados e controle e tecnologia da informação. 

O objetivo da indústria 4.0 é utilizar essa inovações para facilitar a visão e a execução de meio de produção e empresas inteligentes. Ambientes que utilizam a tecnologia disponível para o aprimoramento dos seus processos. 

Esse conceito foi criado a partir de uma parceria que envolveu o governo alemão, universidades, centros de pesquisas e empresas de tecnologia do país. 

O termo foi apresentado pela primeira vez na Feira de Hannover em 2011, logo depois, Siegfried Dais (Robert Bosch GmbH) e Kagermann (acatech) apresentaram o documento que previa o que seria necessário para implantação da indústria 4.0. 

Nesse documento, foi apresentado que os impactos esperados com essa transformação era semelhante aos efeitos da internet para a sociedade. Para isso, a indústria 4.0 é determinada em 6 princípios fundamentais que mostraremos no próximo tópico. 

Princípios da Indústria 4.0

Como explicado, a indústria 4.0 é baseada em 6 princípios que baseiam os sistemas de produção moderno e inteligente.

1. Interoperabilidade

Esse princípio é caracterizado pela capacidade dos sistemas ciber-físicos, dos seres humanos e das empresas inteligentes de se conectarem e se comunicarem por meio de meios que não são interrompidos, como a internet e a computação em nuvem.

2. Capacidade de operação em tempo real

Princípio que garante a possibilidade de capturar, tratar, gerir e analisar dados de forma instantânea. Ou seja, esses processos são realizados imediatamente após a captura de dados, permitindo tomada de decisão rápida.

3. Virtualização 

Esse princípio sugere a criação de um modelo virtual da indústria e das empresas. Assim, é possível monitorar os processos, rastrear as ações e fazer simulações por meio de sensores e modelos/sistemas.

4. Descentralização

Quando falamos em descentralização, estamos falando de tirar todas as decisões das mãos dos seres humanos e atribuí-las à inteligência artificial. A inovação tecnológica faz com que sistemas cyber-físicos inteligentes consigam fornecer informações e orientar o funcionamento de máquinas de acordo com demandas e automações.

5. Modularidade

Meios de produção divididos em módulos individuais que podem ser acoplados ou desacoplados de acordo com a necessidade de cada empresa. Essa flexibilidade e adaptabilidade são importantes para otimização de processos e redução de tempo ocioso.

6. Orientação a serviços

Oferecimento de serviços por meio de sistema inteligentes e utilização de softwares para processos, principalmente utilizando o conceito de internet de serviços e computação em nuvem.  

Pilares da Indústria 4.0

Para que esses princípios sejam possíveis, a indústria 4.0 é baseada em dois pilares fundamentais para o seu sucesso: Internet of Things – IoT e Big Data. 

Internet of Things – IoT

 A Internet of Things, ou internet das coisas, é a conexão que permite que objetos físicos estejam conectados entre eles e com os seres humanos por meio de softwares e sensores inteligentes. 

 Essa conexão entre objetos/objetos e objetos/seres humanos resulta em comunicação, transmissão de dados e ações automatizadas. 

Hoje em dia, muitos dispositivos eletrônicos e equipamentos já são pensados para possibilitar esse tipo de conexão e integração. Empresas e domicílios já constituem uma rede de compartilhamento de dados, importante para automatização de processos e ações. 

Big Data

Big data consiste no grande volume de dados que é gerado diariamente por meio de dispositivos e sistemas. Uma análise de big data permite a leitura e gestão dessas informações simultaneamente.  

Para a indústria 4.0 a tecnologia Big Data é importante para reunir o conceito dos 6Cs:

 

  • Conexão: aos sensores, às redes e aos sistemas inteligentes;

  • Cyber: capacidade de armazenamento (memória) dos dispositivos;

  • Cloud: armazenamento de dados na nuvem;

  • Comunidade: integração e compartilhamento de dados; 

  • Conteúdo: segurança dos dados e da qualidade da informação;

  • Customização: personalização e flexibilidade.

Exemplos de aplicação da Indústria 4.0

Alguns mercados já estão aplicando o conceito de indústria 4.0 para mudar a forma como são realizados processos, ações e até o gerenciamento dos negócios. 

 

Um dos principais exemplos de aplicação dos conceitos propostos por esse movimento é percebido em empresas que já utilizam impressoras 3D. Esse equipamento é capaz de produzir peças de vários formatos rapidamente, utilizando os dados transmitidos por um computador.

Além disso, também podemos ver exemplos de aplicação dessa metodologia em empresas que utilizam a tecnologia de realidade aumentada para processos internos. Existem casos em que essa tecnologia é utilizada para a capacitação de novos colaboradores.

Os processos foram transferidos para softwares e foram recriados por meio de sensores. Dessa forma, profissionais novos que chegam à empresa, conseguem ver como funciona o processo, na prática. 

Indústria 4.0 no Brasil

No Brasil, o conceito da indústria 4.0 já é uma realidade, para algumas empresas. 

Embora, ainda seja necessário evoluir em aspectos referentes à revolução 3.0, principalmente voltados para automação por meio da eletrônica, robótica e programação, algumas organizações já conseguiram evoluir. 

Essa evolução acontece principalmente em organizações multinacionais, que adotam esse conceito em suas sedes fora do país e trazem para o Brasil e também acontece em empresas ligadas ao setor de tecnologia. 

Para as empresas desse setor, há a necessidade do crescimento baseado nos pilares e nos princípios da indústria 4.0. Esse movimento é percebido, principalmente, em startups que adotam esses conceito já no momento da criação, alcançando o pioneirismo no Brasil. 

Como os conceitos e as transformações trabalhadas no ideia de indústria 4.0 dizem respeito ao futuro dos meios de produção e do setor empresarial como um todo, é imprescindível que as empresas estejam a par da inovação para que não fiquem para trás dos concorrentes. Por isso, a solução é se preparar para a revolução digital e para as inovações, para que seja possível saber como utilizá-las para crescer no mercado. 

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar