Entrevista: Gislaine Rossetti, Diretora da LATAM Airlines Brasil
Entrevistas | Travel TechsTravel Techs

Gislaine Rossetti, Diretora de Relações Institucionais e Regulatório da LATAM Airlines Brasil

Leia entrevista com Gislaine Rossetti, Diretora de Relações Institucionais da LATAM Airlines Brasil, sobre a retomada do turismo.

Gislaine Rossetti, Diretora de Relações Institucionais e Regulatório da LATAM Airlines Brasil, foi uma das entrevistadas para o estudo Liga Insights: Travel Techs, com foco nas tecnologias e inovações nos setores de Turismo, Viagens e Hospedagens, lançado em outubro de 2020. Durante a entrevista, ela falou sobre as perspectivas para a retomada do mercado de turismo no Brasil.

O estudo completo está disponível para download neste link.

A LATAM Airlines Brasil é uma companhia aérea, atualmente considerada a principal empresa do segmento no Brasil e também líder na América Latina com atuação na Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai e Peru. A LATAM foi criada em 2012 a partir da fusão entre a LAN Airlines, companhia aérea chilena, e a antiga TAM.

Gislaine Rossetti é diretora de relações institucionais e Regulatório da LATAM Airlines Brasil. Depois de uma experiência de 18 anos como Diretora de Relações Institucionais na BASF – empresa de soluções para a agricultura-, assumiu o cargo na TAM e passou pela transição para LATAM, somando 7 anos no cargo atual. 
Confira a seguir a entrevista na íntegra:

Liga Insights (LI) – Como a LATAM enxerga a retomada do mercado de turismo no Brasil no curto prazo?

GR –A expectativa é de que as viagens no Brasil sejam retomadas mais rapidamente e que o turismo internacional tenha uma recuperação mais lenta, justamente pela dificuldade de prever a abertura das fronteiras dos países. O mercado provavelmente demorará cerca de três anos para voltar ao tamanho que tinha em 2019.

LI – Quais as estratégias da empresa, no sentido de reforçar a segurança dos passageiros dentro dos aeroportos e aeronaves, no cenário atual?

GR – Os protocolos de segurança mudaram muito tanto nos aeroportos como nas aeronaves. Lançamos o atendimento de check-in em alguns aeroportos sem contato entre clientes e funcionários, tornarmos obrigatório o uso de máscara nos aviões, aprofundamos protocolos de limpeza das aeronaves e reduzimos as interações entre tripulantes e passageiros durante os voos.

LI – Quais as principais mudanças que serão efetivadas no mercado de aviação, quando pensamos em um cenário pós-pandemia?

GR – O setor aéreo vai ser muito diferente no contexto pós-pandemia. A capacidade ociosa dos aviões e a falta de passageiros podem comprometer as companhias aéreas no futuro. Estamos fazendo nossa lição de casa para operar com mais eficiência e oferecer mais flexibilidade aos passageiros.

LI – Qual a visão da LATAM sobre o mercado de startups de turismo no Brasil e como acreditam que elas podem contribuir com o fortalecimento do mercado de viagens?

GR – A aviação e o turismo enfrentam a maior crise das suas histórias. Mais do que nunca, é preciso pensar “fora da caixa” para encontrar oportunidades de aprimorar a forma como atuam, com soluções eficientes, criativas e de baixo custo. Nesse cenário, as startups podem oferecer a tecnologia para que as empresas consigam se renovar na agilidade exigida por tempos tão voláteis.

LI – Quais os principais desafios que precisam ser superados pelas empresas de aviação, no sentido de atrair novos passageiros dentro do processo de reabertura econômica?

GR – Nós acreditamos que, apesar desta crise ter sido devastadora para o setor de aviação, as pessoas continuarão viajando, pois há conexões que apenas o avião permite. Continuaremos trabalhando nas medidas para garantir a segurança e a higiene para os nossos funcionários e passageiros. Também estamos divulgando as nossas ações para que o passageiro saiba que é perfeitamente seguro voar.

LI – Quais as principais tendências de inovação que a LATAM vem acompanhando e aplicando?

GR – Trabalhamos para aprimorar a experiência dos nossos clientes nos diferentes estágios de interação conosco. No ano passado, lançamos o serviço de autoatendimento para despacho de bagagens. E, neste momento de preparação para a retomada após a pandemia, permanecemos atentos a tecnologias que contribuam para que os passageiros se sintam mais confiantes e seguros para voar conosco, como o atendimento de check-in nos aeroportos, sem contato entre clientes e funcionários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Mapas de startups atualizados constantemente?

Conheça a Startup Scanner e acompanhe todos os movimentos de startups e soluções para a sua área e setor.