Inovação

O que é e como implementar o Produto Mínimo Viável

Se você está por dentro do universo das startups ou mesmo faz parte de algum time de design de produto, certamente já ouviu falar o termo MVP. A metodologia faz parte do crescimento de empresas como o Facebook e Google e pode ser utilizada para o desenvolvimento de boa parte de projetos.

É importante entender sobre essa prática que ajuda a desenvolver ideias de uma forma que não seja necessário gastos gigantescos para o período inicial do projeto.

O que é MVP?

MVP é sigla para o termo Minimum Viable Product, ou Produto Mínimo Viável, quando traduzido para o português. Como o próprio nome sugere, MVP se refere à uma versão mais simples de um produto que é apresentado ao mercado para validar a solução junto aos consumidores e usuários.

Portanto, podemos dizer que MVP é a versão inicial que será apresentada a um público reduzido para que o empreendedor consiga analisar a viabilidade do projeto e levantar os pontos que devem ser melhorados.

É importante destacar que o resultado do Produto Mínimo Viável, apesar de ser composto pelas características mínimas que o torna entregável, deve conter a proposta principal da solução para a qual foi criado e entregar valor ao cliente.

Além disso, é necessário falar que MVP não é a mesma coisa de um protótipo. Este segundo é caracterizado por ser uma forma de representar ideias. Porém, nem todo protótipo é um MVP, pois nem sempre reúne todas as condições para ser testado pelos clientes.

Para fecharmos este capítulo, precisamos falar que o MVP não é uma entrega mal feita ou cheia de defeitos para que os clientes consigam analisar. Essa entrega deve oferecer o valor mais essencial da startup para o usuário, porém em uma versão enxuta.

Se analisarmos o conceito da palavra, vamos perceber que a metodologia do MVP faz parte do projeto de inovação aberta. Afinal, é uma forma de colocar o cliente/usuário para ajudar no desenvolvimento do projeto.

Por que fazer um Produto Mínimo Viável?

No universo das startups, o MVP é uma das principais formas para analisar os riscos e as oportunidades que envolvem o lançamento de uma nova solução no mercado. Isso acontece devido a alguns fatores que são entendidos nesse processo.

Velocidade das mudanças

Vivemos em um mundo em que as mudanças acontecem muito rápidas. Dessa forma, entre o intervalo do planejamento, passando pela construção do projeto de uma startup, até chegar ao lançamento, muitas coisas podem mudar. Portanto, o MVP é uma forma de testar se a demanda do mercado continua a mesma.

Tecnologia permite desenvolvimento e testes

Testes são fundamentais para que você entenda as falhas e os pontos que devem ser melhorados antes do lançamento integral do produto. Além disso, para o time de desenvolvimento, é importante para a coleta de dados sobre os pontos que mais atraem os clientes e que devem ser reforçados para evitar erros.

Coleta de informações

Por fim, podemos destacar que, ao fazer um MVP, você garante uma fonte de informações segura sobre seu produto. Esses dados são importantes para a precificação e para a estratégia de lançamento.

Como criar um Produto Mínimo Viável (MVP)?

Agora que deixamos claro o que é MVP e a importância de adotar em sua startup, vamos apresentar os principais passos para a criação deste produto.

1° passo: tenha uma boa equipe por trás desse projeto

O primeiro passo para conseguir criar um MVP do seu produto é contar com profissionais que entendem o que estão fazendo e que pensem na experiência final do usuário.

Além de profissionais que consigam desenvolver todas as etapas da solução, é preciso que o time consiga entender quais são as etapas mínimas para colocar o MVP no mercado e ainda que consiga analisar os dados coletados e os feedbacks recebidos desse teste.

2° passo: defina as características da sua solução

Para entender os detalhes é preciso destacar a solução que sua empresa está criado e para qual público ela se destina. Esse processo deve ser realizado para que as funcionalidades sejam conhecidas e, a partir disso, definido o que deve ser entregue para que a primeira etapa de testes comece.

3° passo: defina a razão de ser do MVP

Em alguns lugares essa etapa também chamada de construção de script. É o momento em que a startup define quais serão as variáveis testadas durante este lançamento. De uma forma simples, é nessa etapa que você destaca os detalhes que serão analisados para a coleta de dados do projeto final.

É nessa etapa que são definidas as metas e as expectativas. O MVP serve para comprovar hipóteses e analisar desempenho, por isso é preciso que todos saibam o que vai ser testado.

4° passo: coloque para rodar

Depois de seguir os passos que apresentamos, é a hora de eliminar os excessos e colocar seu produto para que o público consiga testar. Lembre-se sempre do que falamos sobre entregar o MVP com a mesma qualidade que você deseja entregar o produto final.

Como mensurar os resultados do MVP?

A 5° etapa essencial do processo de criação e utilização do MVP para o sucesso do seu negócio é a mensuração dos dados. Os feedbacks dos usuários servem de base para realizar melhorias e desenvolver o seu produto.

Não que esse processo seja exclusivo da fase de MVP, afinal melhorias devem ser contínuas, mas é neste momento que você utiliza dados para ter certeza que pode colocar sua solução no mercado sem correr tantos riscos.

Para que seja possível mensurar os resultados, é necessário ter os critérios que serão avaliados. Como cada caso representa uma necessidade de teste diferente, não há uma fórmula mágica. Mas há um caminho mais certo: escutar os clientes ideais.

Certamente você já definiu quem são os clientes ideais do seu produto. Na hora de acompanhar os resultados do seu MVP é importante que você tenha em mente esse perfil e analise o desempenho da solução nesse nicho.

Além disso, há dois pontos que devem ser mensurados em quase todos processos:

  1. Nível de receptividade para a sua proposta de valor.
  2. Pontos de melhoria que podem/devem ser considerados para aumentar os resultados da solução que você lançou.

Por fim, a dica é que você utilize métricas para acompanhar o andamento dos seus testes. Analisando esses números você consegue ver o desempenho do MVP e ver onde é preciso melhorar para chegar ao lançamento do produto final com sucesso.

Elaboramos um conteúdo para ajudar empreendedores entenderem a importância da mentoria. Confira!

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar