Inovação

Entenda o que é uma startup e seu impacto no mercado

Muito comum em todos os setores do mercado atualmente, as startups atraem a atenção de profissionais, empresas e, sobretudo, clientes que procuram produtos e serviços inovadores e, boa parte das vezes, tecnológicos.

No entanto, mesmo com o termo em alta e esse tipo de corporação dominando diversas áreas, muitas pessoas não sabem exatamente o que é uma startup e quais características usar para definir uma empresa e colocá-la neste patamar. Por isso, ao longo deste conteúdo você vai entender este conceito e ver quais são os principais elementos presentes em uma startup.

O que é startup

Uma startup é uma organização em sua fase inicial, que possui uma proposta de negócio inovadora e um modelo que pode ser replicado e escalado para alcançar um mercado e resolver um problema de um público específico.

Para entendermos melhor o termo podemos olhar para a origem etimológica da palavra. Quando traduzirmos startup, chegamos ao resultado de algo que está sendo iniciado ou colocado em funcionamento. A partir desse ponto, podemos relacionar com os primeiros passos de uma empresa.

Além de entendermos o que é startup, é importante saber quando este termo começou a ser utilizado. No período conhecido como “bolha da internet”, entre 1996 e 2001, muitas empresas e projetos envolvendo a internet e as novas tecnologias foram criados no Vale do Silício. Assim, as ideias que tinham potencial para se transformarem em empresas receberam este nome.

Diferentemente das empresas tradicionais, as startups, geralmente, são criadas para colocarem no mercado soluções que envolvem a utilização de inovação e tecnologia para resolverem problemas. Portanto, podemos dizer que uma startup é criada a partir de uma oportunidade de mercado, enquanto a empresa tradicional a partir de uma necessidade de negócio.

Para ficar ainda mais claro a diferença entre uma startup e uma empresa tradicional, é possível destacar 3 características principais dessas corporações. Confira:

Características de uma startup

Escalabilidade

Diz respeito à capacidade que as startups possuem de crescerem rapidamente. Para este processo, geralmente, o crescimento é baseado em alguns passos predominantes:

  • Utilização da menor quantidade de recursos: alavancar o negócio contando com o menor suporte de finanças, pessoas e espaço possível.
  • Utilização de tecnologia para automatizar o processo: softwares, aplicativos, automações, inovação são componentes fundamentais para que a operação possa ser escalada e otimizada.
  • Tornar o negócio repetível: de uma forma que a operação e a entrega do mesmo produto ou serviço seja possível em grande escala.
  • Visão de negócio focada em experiência do cliente: vivemos a era da experiência e as startups entendem a importância de basear seus negócios com base na visão do cliente e usuário.

Replicabilidade

Uma outra característica das startups é a possibilidade do produto ou serviço ser facilmente replicado em outros setores da sociedade.

A replicabilidade aqui se concretiza quando vemos corporações adaptarem tecnologias criadas em outros setores para criarem novas soluções e atenderem novos públicos, aumentando assim a penetração da startup e da ideia que ela desenvolve. Um exemplo disso é a Uber, que inicialmente tinha seu negócio focado apenas em transporte de passageiros. Após sua consolidação no mercado, expandiu e replicou seu negócio para o setor de delivery de comidas, com o aplicativo Uber Eats.

Modelo de negócio inovador

Por fim, é preciso falar sobre a inovação. Para que uma empresa seja considerada uma startup, é essencial que o seu modelo de negócio seja inovador.

As startups, normalmente, surgem em ambientes complexos, com problemas grandes e pouca informação sobre soluções. Por isso, a inovação é fundamental para que os clientes entendam o valor da empresa e compre a ideia desenvolvida por ela.

Além disso, essa inovação é fundamental para que a startup se diferencie das grandes organizações e também das outras empresas que trabalham na mesma direção.

Impacto no mercado

O impacto das startups no mercado pode ser sentido em diversas áreas de consumo atualmente. Se olharmos para alguns produtos e serviços considerados tradicionais, transporte, alimentação, finanças, encontramos corporações que já são destaque e começaram como startups.

A principal responsável por esse fato é a inovação. Quando uma empresa conta com uma cultura de inovação, é possível desenvolver soluções com mais agilidade, aprendizado e eficiência, adequando mais rapidamente ao problema do consumidor.

Desse jeito, a tendência é que as startups entreguem soluções que se encaixam melhor no dia a dia dos clientes e que atendam seus problemas com maior eficiência. Podemos destacar bons exemplos disso:

A Uber revolucionou o conceito de chamar um transporte, transformando a rotina de usuários que conseguem chamar um carro pelo dispositivo móvel e saber qual o valor da corrida. O mesmo caminho foi percorrido pelo Ifood, que encurtou a distância entre os restaurantes e os clientes que desejam receber comida em casa.

A lista de empresas que utilizaram inovação e tecnologia para impactar o mercado é extensa. Porém, ainda podemos citar algumas startups que mudaram mercados tradicionais como o Nubank e o Airbnb, que se transformaram referências para o mercado financeiro e para o setor hoteleiro, respectivamente.

Como ser inovador sem ser uma startup

Antes de terminarmos este conteúdo sobre startups, é importante falar que as grandes empresas também podem se beneficiar de toda a inovação que circula nesse meio.

Por mais que, teoricamente, exista um certo medo da perda de espaço para as startups e ainda uma série de elementos que diferem a organização e a operação de uma grande corporação, é possível levar a inovação para os corredores e unir os principais aspectos de ambos os modelos.

Atualmente, existem programas de aceleração focados em levar inovação aberta para dentro das grandes empresas e fazer que essas organizações consigam se conectar com o ambiente de startup.

Dessa forma, é possível desenvolver soluções pautadas em todas as metodologias utilizadas pelas startups (como MVP, Design Thinking e metodologias ágeis), sem que seja necessário deixar toda a história, valores e mercado que as grandes empresas já possuem.

Portanto, essa estratégia é o melhor caminho para os empresários que desejam levar para suas grandes empresas conhecimentos, inovação, cultura e modelos que estão presentes em startups e fazem que estes negócios sejam referências atualmente.

Neste momento, é fundamental contar com o apoio de uma aceleradora de startups que conte com programas para fazer essa relação e construir a comunicação entre grandes empresas e startups. Entenda mais sobre o que é uma aceleradora de startups.

Etiquetas
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar