Rodada de Investimentos: o que é e como atrair investidores
Inovação

Como funcionam e quais os tipos de rodadas de investimento

O momento conhecido como rodada de investimento se transformou em um dos principais marcos das trajetórias de startups e projetos em evolução. É neste momento que empreendedores e founders encontram investidores dispostos a aplicar recursos para o desenvolvimento dos negócios.

Mas afinal, o que é e como funciona uma rodada de investimento? Vamos apresentar os principais elementos e características deste momento para que você chegue mais preparado para levantar recursos para sua startup.

O que é uma rodada de investimento

Rodada de investimento é um processo de fundraising realizado pelas startups. Isso quer dizer que é o momento em que essas empresas buscam recursos para o crescimento e desenvolvimento de suas soluções em massa.

Nesses momentos, geralmente, os investidores oferecem capital em troca de uma parcela de participação acionária do negócio. Cabe aos empreendedores apresentar seus projetos e vender a ideia de uma forma que convença quem vai investir.

Por isso, algumas ferramentas como pitch e o deck de investimentos devem estar preparados, revisados e otimizados para passar a melhor imagem da startup e encantar os investidores.

Além desses detalhes, é interessante falarmos sobre a forma como são realizadas essas rodadas de investimentos. Esses processos são divididos em séries, classificadas de acordo com o estágio em que uma startup se encontra.

Tipos de rodadas de investimento

Outro fator que serve para diferenciar uma rodada de investimento é o objetivo do investimento buscado.

Algumas rodadas acontecem com fins determinados, como por exemplo, o foco em obter fundos para investir no processo de marketing-vendas, para aquelas empresas que já estão com suas soluções testadas e com um product market fit estabelecido.

Com essas separações entendidas, vamos às explicações sobre cada tipo de rodada de investimento:

Pré Seed

Essa é a rodada de investimento que busca recursos para um dos primeiros estágios da vida de uma startup. Aquele momento em que os primeiros testes e MVPs são lançados e que é necessário investimento para desenvolvimento das melhorias.

Normalmente, os investimentos em startups no estágio de Pré Seed giram em torno de R$100.000 a R$400.000. E as principais dúvidas que partem dos investidores são sobre a demanda e a adesão do público à solução e à inovação proposta pela empresa.

Séries Seed ou Investimento Semente:

Seed ou investimento semente são as rodadas de investimento que buscam captar recursos para um estágio mais avançado da startup, quando já começa um processo de marketing e vendas, como personas e soluções já conhecidas.

Aqui, a solução já está madura e os recursos captados contribuem para a aceleração do negócio e para o poder de escala, chegando ao grande mercado. Essas rodadas de investimentos costumam movimentar valores que variam entre R$400.000 a R$2.000.000.

Além disso, se você é empreendedor, é interessante preparar para responder perguntas sobre o mercado, as oportunidades e as projeções do negócio, bem como o faturamento da empresa.

Série A

Quando a startup já alcançou um mercado e pretende lançar novos produtos para chegar a novos consumidores é hora de procurar recursos em uma rodada de investimento Série A.

Geralmente, os valores ofertados estão entre R$2.000.000 a R$20.000.000. Os principais pontos levantados por possíveis investidores são sobre o plano de negócios a longo prazo das startups e o poder de atingir o novo mercado.

Fundos Venture Capital e Private Equity são investidores que, geralmente, participam dessas rodadas e investem em startups nesse estágio.

Série B

Em uma rodada de investimento classificada como série B, imagina-se que a startup já tenha alcançado um patamar de referência e solidez no mercado. Dessa forma, geralmente, os recursos buscados servem para aquisições de outras empresas ou mesmo para abertura de outras filiais.

Os investimentos nessa etapa podem chegar às dezenas de milhões e normalmente envolvem um processo de decisão mais demorado e complexo.

Série C

Esta é a última classificação para as rodadas de investimento. Neste momento, os investidores procuram as empresas com maior relevância no mercado, que podem representar um investimento bilionário e um retorno exponencial.

Geralmente, os recursos servem para expansão internacional ou mudança de patamar da startup. Colocando o negócio como um unicórnio e chegando ao patamar de empresa mundialmente conhecida.

Vale lembrar que é a etapa de investimento que, normalmente, acontece antes da abertura de capital na Bolsa de Valores, ou IPO. Momento em que uma empresa pode contar com investidores em todo o mundo.

Como atrair investimentos para a startup

Alguns passos servem para colocar sua startup na rota de atenção dos principais investidores, entre eles destacam-se:

Networking:

Participar de eventos, conectar com o universo das startups e saber onde estão os investidores são ações que contribuem para networking e tornam sua startup nesse universo.

Entrar em contato com investidores de sucesso e pedir conselhos é uma estratégia muito utilizada atualmente. A construção de um bom relacionamento pode render ótimos aconselhamento e estreitar a distância entre você e os recursos necessários para o crescimento da startup.

Resultados

Apresentar os resultados, conquistar clientes importantes e ganhar notoriedade no mercado é uma ótima forma de marcar presença e fazer com que investidores acreditem que a sua startup pode ser um ótimo investimento.

Neste momento, contar com metas e alcançá-las é fundamental. Se o seu negócio, já conta com um poder de chegar aos objetivos agora, com aplicação de recursos, a tendência é que isso intensifique. Esse é um dos pontos que chamam atenção de investidores.

Aceleradora

Levantar recursos para o desenvolvimento da sua startup pode ser considerado um dos maiores desafios ao longo do caminho em busca do sucesso. Por isso, é importante que você conte com o apoio de profissionais e empresas que possuem expertise nesse processo e que consiga orientar para que você encontre investidores.

Uma ótima alternativa é buscar auxílio de aceleradoras de startups como a Liga Ventures. Os projetos de aceleração da Liga contam com ferramentas e conhecimentos importantes para todas as etapas do desenvolvimento de uma startup.

Agora que você já sabe como funciona uma rodada de investimento, é necessário saber como se preparar para tal momento. O pitch deck é uma ajuda importante e fundamental para encantar investidores. Veja 4 exemplos de pitch decks incríveis e veja dicas para montar o seu.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar